segunda-feira, 20 de junho de 2011

A TRINDADE PRESENTE EM NOSSA VIDA

Celebramos ontem a solenidade da Santíssima Trindade! Com toda a Igreja confessamos que Deus não é solidão, mas comunhão das três divinas Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Um só Deus em Três Pessoas! É assim que, em poucas palavras, a doutrina de nossa Igreja proclama o mistério indizível de nosso Deus!

Juntamente com o Judaísmo e o Islamismo, nós cristãos vivemos a herança religiosa monoteísta, isto é, cremos em um só Deus, como reza o Credo, a profissão de fé de nossa Igreja. Mas a nossa experiência de Deus, feita e vivida em Jesus de Nazaré, nos faz compreender que no Deus único e verdadeiro, a quem chamamos de Pai, há uma comunhão de vida, de poder e de amor à qual, em nossa gramática da fé, em nossa teologia, chamamos de Trindade - a Santíssima Trindade!

Jesus nos revelou um Deus que é amor e que é o princípio de toda a vida. A vida que tem Nele origem e para Ele “caminha”, é fruto de uma Palavra amorosa pronunciada desde o início da criação, e ao mesmo tempo de um Sopro que dá força e dinamismo a tudo o que existe! No primeiro livro da Bíblia, o Gênesis, encontramos no capítulo primeiro e nos três primeiros versículos justamente o que afirmamos: “No princípio, Deus criou o céu e a terra. A terra estava deserta e vazia, as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas. Deus disse: ‘Faça-se a luz”!

O mistério de Deus que para nós cristão é o mistério da Santíssima Trindade, é uma realidade que vai se revelando amorosamente a toda a humanidade e que teve seu ponto culminante na pessoa de Jesus Cristo, a segunda Pessoa da Trindade, o Deus conosco. Falar da Trindade pode parecer difícil, incompreensível à razão humana e até causar dificuldades teológicas no diálogo com as outras religiões monoteístas, mas, na prática, no dia a dia, compreendemos que a verdade amorosa da Trindade se faz presente na diversidade existente em toda a criação, particularmente na humanidade!

Mas, ao mesmo tempo, na diversidade há uma busca de unidade, de diálogo, de comunhão e solidariedade! Em tudo o que existe constatamos essa diversidade: interioridade e exterioridade, o direito e o avesso, a lado de cima e de baixo, a profundidade e a superfície, mas, ao mesmo tempo há uma convergência: tudo tende para a comunhão, a partilha e a complementaridade. Para nós cristãos, tudo é fruto da comunhão trinitária presente em toda a criação.

Nosso pai São Francisco é chamado de “adorador da Santíssima Trindade”, pois toda sua vida foi marcada pelo dinamismo amoroso do Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Já no inicio de sua fraternidade quando Deus lhe deu seus primeiros dois irmãos, Francisco dirigiu-se à igrejinha da Porciúncula e lá “abriu três vezes o Evangelho em honra da Santíssima Trindade” e assim pediu conselho a Cristo para começar sua forma de vida evangélica. Também Francisco fundou três Ordens – a dos frades, a das Irmãs Clarissas, com Santa Clara e a Ordem Terceira, dos leigos e leigas – e dizem as fontes franciscanas: “A Igreja de Deus se sentiu renovada pelas três Ordens fundadas por Francisco em memória da Santíssima Trindade”.

Façamos no cotidiano de nossa vida a experiência da Trindade na convivência em nossa família, no ambiente de nosso trabalho e na comunhão com a natureza criada amorosamente por Deus que é Trindade. O mais importante não é a especulação filosófica e teológica acerca do mistério de Deus. O importante mesmo é deixar-nos envolver pelo amor deste Deus que nos criou por amor e para amar e que nos faz viver num mundo onde só há alegria e sentido para viver quando buscamos a comunhão, a comunicação e a solidariedade com todas as pessoas e com toda a criação.

Frei Marconi Lins, OFM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...