sábado, 23 de junho de 2012

SOLENIDADE DA NATIVIDADE DE SÃO JOÃO

 ANUNCIANDO O SOL

O evangelho de hoje poderia ser completado com o cântico entoado pelo pai Zacarias quando do nascimento de João Batista: o Benedictus (Lc 1,68-79). É nesses versos que aparece a bela evocação da missão de João: “E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás à frente do Senhor, preparando os seus caminhos, dando a conhecer a seu povo a salvação, com o perdão dos pecados, graças ao coração misericordioso de nosso Deus, que envia o sol nascente para nos visitar. .. ” (Lc 7,76-78). O sol nascente é Jesus. E quando crescer esse sol nascente, a luz da lua (ou da estrela da manhã?) deverá diminuir, como dirá o próprio João (Jo 3,30). 

De fato, o Batista, como é apresentado na Bíblia, está totalmente em função daquele que vem depois dele, Jesus. Essa perspectiva dos evangelhos talvez não tenha sido a dos seus contemporâneos, como mostram alguns traços dele encontrados fora da Bíblia (p.ex., no autor judeu Flávio Josefo, que viveu pouco tempo mais tarde). Mesmo na Bíblia encontramos indícios de que a atividade histórica de João não foi totalmente absorvida pela de Jesus (At 19,1-6, os discípulos do Batista em Éfeso por volta de 50 d.C.). Mas, para os evangelistas obra do Batista foi o anúncio do sol que estava nascendo, a luz prometida por Deus a seu povo: Jesus de Nazaré. 

Ora, não só João preparou a chegada de Jesus; ele é a plenitude de todos os profetas, sendo o último e o maior deles, o decisivo, aquele que encerra o anúncio profético do antigo Israel. “Até João, a Lei e os Profetas! A partir de então, o Reino de Deus está sendo anunciado, e todos usam de força para entrar nele” (Lc 18,16), Ele é descrito como um novo Elias, pois Elias era esperado para preparar, com sua pregação de conversão e reconciliação, a visita final de Deus a seu povo (cf. Eclo 48,10). 

Estamos inclinados a pensar que a missão do Batista terminou no ano 30, quando Jesus se apresentou. Mas em todos os tempos a missão do Batista continua necessária, pois a luz do sol ainda não surgiu em todos os lugares, e pode acontecer também que em algum lugar já tenha escurecido. Anunciar o sol é uma figura para dizer que em todas as circunstâncias é preciso preparar os corações para receber o Enviado do Pai, o próprio Filho de Deus. 

Em nossa sociedade urbano-industrial, o sol de Cristo parece estar obnubilado – quem sabe, pela poluição … mental. Quando nesse ambiente apresentamos todo o “aparato” cristão, isso é recebido com uma mentalidade sensacionalista, comercial, não como a luz benfazeja do sol, mas como o cintilar da propaganda. Não seria melhor mandar um João Batista à frente? 

Do livro “Liturgia Dominical”, de Johan Konings, SJ, Editora Vozes
Fonte: http://www.franciscanos.org.br/n/?p=17927

quarta-feira, 13 de junho de 2012

MENSAGEM DO MINISTRO PROVINCIAL PARA O DIA DA PROVÍNCIA

 PROVÍNCIA FRANCISCANA DE SANTO ANTÔNIO DO BRASIL


Mensagem para o Dia da Província – 13 de junho de 2012





Caríssimos confrades, 
Paz e Bem! 

Dia 13 de junho é para nós solenidade de Santo Antônio, padroeiro de nossa Província! Aqui em Pernambuco ele também é padroeiro da cidade do Recife, de nosso estado e da Arquidiocese. Queremos que este dia seja vivido por todos nós como DIA DA PROVÍNCIA! 

Com isto queremos cultivar o sentido de pertença à Fraternidade presente no Norte, Nordeste e na Alemanha e que se chama Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil! Antes de ser uma instituição canônica e juridicamente reconhecida pela Igreja e o Estado brasileiro, a Província é uma Fraternidade nascida pela força do Evangelho de Jesus Cristo na vida de Francisco de Assis e seus primeiros companheiros no século XIII, na Itália. Carrega consigo um carisma que brota da escuta obediente do Evangelho na vida de São Francisco e que originou uma espiritualidade, uma maneira de viver, de ver a realidade e a natureza, de ser cristão e de contribuir para a construção da história humana. É impossível conhecer a história universal sem identificar a presença marcante do Poverello e da Ordem dos Frades Menores a partir do século XIII. Francisco e Clara de Assis, Antônio de Lisboa e tantos outros continuam dando origem a estudos e reflexões acadêmicas, livros e congressos, mas, sobretudo interpelando a humanidade a buscar sentido para a vida neste planeta Terra! 

Concretamente nós frades somos depositários deste patrimônio espiritual e nossa vida deve ser a concretização histórica da forma de vida (forma vitæ) que viveu e nos propôs Francisco de Assis. Neste contexto a Província é o espaço humano, espiritual e testemunhal desta forma de vida. É nela onde vivemos nossa vocação batismal amadurecida na consagração religiosa! É nela, também, onde crescemos e amadurecemos para a convivialidade, na capacidade de perdoar e buscar o perdão entre nós e com todos os homens e mulheres com os quais o Senhor nos concede conviver. É nela onde aprendemos a viver nosso compromisso com a construção da justiça, da paz e da reverencia para com a Criação como valores evangélicos. 

Quando alguém me pergunta como vai a Província, respondo que vai de acordo como cada frade e cada fraternidade está buscando viver seu projeto de vida pessoal e comunitário, testemunhado o compromisso com o Evangelho no engajamento eclesial e social na condição de frades menores. Mas para isso é preciso estar em sintonia com a nossa Ordem, ouvindo, refletindo e buscando viver concretamente as intuições de seus documentos e o projeto Partir novamente do Evangelho (2010-2015), levar a sério o Moratorium e as decisões do Capítulo geral de 2009 como também de nosso Capítulo provincial realizado em janeiro deste ano. Não nos faltam subsídios para iluminar nossa vida e nossa missão onde quer que estejamos! Recordo aqui a belíssima carta que nos enviou nosso Ministro geral, Frei José Rodríguez Carballo, no último mês de março, na qual afirma: “Insisto no cuidado para com a pessoa dos Irmãos, no cultivo da qualidade evangélica de vida e no aprofundamento teórico e vivencial da nossa identidade franciscana. Que a Formação Permanente, animada em especial pelo governo provincial e pelos guardiães, possa ajudar na revitalização de cada Irmão, de cada Fraternidade e da Província no seu todo. Para isso sejam devidamente valorizados os diferentes meios. Entre outros, faço referência à vida quotidiana nas Fraternidades locais, aos Capítulos locais, aos encontros entre os Irmãos em âmbito regional e provincial, aos retiros mensais e anuais, ao contato e familiaridade com as Fontes Franciscanas e as Constituições gerais, aos subsídios da Ordem, a cursos de atualização e capacitação nos ministérios, também para os Irmãos leigos.” 

Como primeiro responsável pala animação provincial, estou visitando os confrades e, com os irmãos definidores, buscando organizar as estruturas e mediações necessárias que nos garantam manter nossa vida, o cuidado com nossa saúde e seguridade social, nossa formação permanente, o cuidado pastoral das vocações e a formação inicial, dando assim perspectiva ao caminho histórico e missionário que devemos construir no presente e futuro próximo. Por isso o dia de hoje deve ser celebrado por cada um de nós e por nossas fraternidades para reavivar o dom de nossa vocação nesta Fraternidade provincial! Que não nos falte motivação para o gosto de estarmos juntos em fraternidade, solidários nas alegrias e tristezas do dia a dia, esperançosos com as novas vocações, solícitos para com as necessidades de nossos irmãos idosos, enfermos e em dificuldades, alertas para não permitirmos que as ervas daninhas do pessimismo, do comodismo, da maledicência e da deslealdade encontre espaço em nosso coração pondo em risco o que temos de mais precioso e que constitui o sentido mesmo de nossa existência: a fraternidade. 

Finalmente, quero que contemplemos a vida de nosso irmão e padroeiro Santo Antônio conforme nos descreve o papa Bento XVI, a partir dos famosos Sermões que ele nos deixou, particularmente para nos ajudar em nossa vida de oração: “Antônio recorda-nos que a oração precisa de uma atmosfera de silêncio que não coincide com o desapego do rumor externo, mas é experiência interior, que tem por finalidade remover as distrações causadas pelas preocupações da alma, criando o silêncio na própria alma. Segundo o ensinamento deste insigne Doutor franciscano, a oração é articulada em quatro atitudes indispensáveis que, no latim de Antônio, são assim definidas: obsecratio, oratio, postulatio, gratiarum actio. Poderíamos traduzi-las do seguinte modo: abrir com confiança o próprio coração a Deus; é este o primeiro passo do rezar, não simplesmente colher uma palavra, mas abrir o coração à presença de Deus; depois, dialogar afetuosamente com Ele, vendo-o presente comigo; e depois muito natural apresentar-lhe as nossas necessidades; por fim, louvá-lo e agradecer-lhe. Deste ensinamento de Santo Antônio sobre a oração captamos uma das características específicas da teologia franciscana, da qual ele foi o iniciador, isto é, o papel atribuído ao amor divino, que entra na esfera dos afetos, da vontade, do coração, e que é também a fonte da qual brota uma consciência espiritual, que supera qualquer conhecimento. De fato, amando, conhecemos” (Audiência geral, 10/02/2010). 

Que a riqueza da espiritualidade antoniana consolide sempre mais nossa alegria de sermos frades menores nesta Província de Santo Antônio do Brasil, compartilhando nossa vida e missão com os irmãos e irmãs, especialmente os mais pobres, neste vasto espaço missionário que o Senhor nos deu. 

Feliz dia de Santo Antônio e da Província! 
 “O Senhor lhes dê a Paz!” 

 Recife, 13 de junho de 2012.

Frei Marconi Lins, OFM
Ministro Provincial

terça-feira, 12 de junho de 2012

sexta-feira, 8 de junho de 2012

PROGRAMAÇÃO DA TREZENA DE SANTO ANTÔNIO 2012

DIA 1 DE JUNHO (Sexta-feira) - 17 horas
Tema: Enviados a evangelizar: “Ide por todo o mundo”... (Mc 16, 15)
Pregador: Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM
Animação: Apostolado da Oração


DIA 2 DE JUNHO (Sábado) - 17 horas
Tema: Chamados a pregar o Evangelho: “... e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15).
Pregador: Pe. Augusto Cesar Figueiroa de Arruda
Animação: Amigos de Santo Antônio (ASA)


DIA 3 DE JUNHO (Domingo) - 17 horas - Santíssima Trindade

Tema: Discípulos, combatentes do mal: “expulsarão os demônios em meu nome” (Mc 16, 17a)
Pregador: Frei Carlos Antônio Silva Santos, OFM
Animação: Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Salgadinho


DIA 4 DE JUNHO (Segunda-feira) - 17 horas
Tema: Promotores da saúde: “... imporão as mãos sobre os enfermos, e serão curados” (Mc 16, 18 b).
Pregador: Frei Abelardo José de Oliveira, OFMCap
Animação: Fraternidade de Olinda


DIA 5 DE JUNHO (Terça-feira) - 17 horas
Tema: Com Jesus acolhemos o hanseniano: “Eu quero, fica limpo” (Mc 1, 40-45)
Pregador: Frei José André Soares, OFMCap.
Animação: Hora da Graça


DIA 6 DE JUNHO (Quarta-feira) - 17 horas
Tema: Confiando em Deus, levantamos os paralíticos: “levanta-te toma a tua maca e vai
para casa” (Mc 2, 1-12)
Pregador: Pe. Fábio José de Farias Leite, SDB
Animação: Funcionários do Convento de Santo Antônio, Comerciantes e Comerciários do Bairro de Santo Antônio


DIA 7 DE JUNHO (Quinta-feira) - 17 horas - Corpus Christi
Tema: Em missão, preparamos o Banquete da vida: “Tomai, isto é meu corpo” (Mc 14,22)
Pregador: Frei Marconi Lins de Araujo, OFM
Animação: Fraternidade da OFS do Convento Santo Antônio do Recife


DIA 8 DE JUNHO (Sexta-feira) - 17 horas
Tema: Discípulos promotores da saúde no planeta: “a criação geme e sofre em dores de parto” (Rm 8, 22)
Pregador: Frei Walfrido Mohn, OFM
Animação: Venerável Ordem Terceira de São Francisco


DIA 9 DE JUNHO (Sábado) - 17 horas
Tema: Apóstolos da saúde: “os doze... expulsavam demônios, ungiam com óleo a muitos enfermos e os curavam” (Mc 6, 13)
Pregador: Frei Marconi Lins de Araújo, OFM
Animação: Família Franciscana do Brasil e Conferencia dos Religiosos do Brasil/Recife


DIA 10 DE JUNHO (Domingo)
Tema: Discípulos e parentes de Jesus: “Quem faz a vontade de Deus” (Mc 3,35)
16 horas: Procissão e Missa Campal
Pregador: Dom Antônio Fernando Saburido, OSB, Arcebispo Metropolitano de Olinda e Recife
Animação: Paróquia de São Sebastião - Bairro de Santo Amaro


DIA 11 DE JUNHO (Segunda-feira) - 17 horas
Tema: Solidários na caridade com os doentes: “Vinde, benditos de meu Pai... porque estava doente e me visitastes” (Mt 26, 36)
Pregador: Frei Robério Ferreira de Sousa, OFM
Animação: Fraternidades de Ipojuca e Sirinhaém


DIA 12 DE JUNHO (Terça-feira) - 17 horas
Tema: Com Jesus restituímos a saúde dos olhos e do olhar: “O Espírito do Senhor está sobre mim... para anunciar aos cegos a recuperação da vista...” (Lc 4, 18).
Pregador: Frei Altamiro Tenório da Paz, O.C.
Animação: Pastoral Vocacional da Província


13 DE JUNHO (Quarta-feira)
DIA DE SANTO ANTÔNIO
Tema: “Santo Antônio: discípulo, missionário e promotor da saúde”
Animação: Pia União, Coral Santo Antônio e Frades
06:00 Missa Festiva - Frei Walfrido Mohn, OFM
07:30 Missa Festiva - Frei Carlos Antônio Silva Santos, OFM
10:00 Missa Solene - Frei Joaquim Ferreira da Luz, O.C.
15:00 Bênção das Crianças e dos Lírios
17:00 Missa Festiva de Encerramento da Trezena - Frei Marconi Lins de Araújo, OFM

AS CELEBRAÇÕES ACONTECERÃO ATÉ O DIA 13 DE JUNHO DE 2012, ÁS 17 HORAS, SEMPRE NO CONVENTO DE SANTO ANTÔNIO DO RECIFE.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...